segunda-feira, 20 maio 2024
- Publicidade - spot_img
HomeSaúdePfizer ainda não precisa de ajuste para variantes, diz BioNTech

Pfizer ainda não precisa de ajuste para variantes, diz BioNTech

Date:

Related stories

Milhares de fiéis celebram última missa da 25ª edição de Pentecostes

Em uma tarde repleta de fé e esperança, milhares...

DF: famílias de baixa renda podem ter R$ 15 mil para compra de imóvel

O Governo do Distrito Federal (GDF) pretende criar um...

CLDF: petista chama juíza de criminosa e torturadora; presidente reage

Um militante petista usou a tribuna da Câmara Legislativa...

Bolsonarista que planejou atentado a bomba no DF vai para semiaberto

A Justiça do Distrito Federal autorizou que o bolsonarista...

Motorista de app usava carro para viagens até local de venda de drogas

A Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF) prendeu, na...
spot_img

A vacina anticovid-19 dos laboratórios Pfizer/BioNTech funciona com as novas variantes do coronavírus em circulação e “ainda não” precisa ser adaptada, garantiu o CEO da BioNTech, Ugur Sahin, nesta segunda-feira (9), que defendeu o reforço de uma terceira dose.

“É possível que, nos próximos seis a 12 meses, surja uma variante que demande adaptação da vacina, mas ainda não é o caso”, disse Sahin, em entrevista coletiva.

“Tomar uma decisão agora pode se provar errado se, em três ou seis meses, houver outra variante dominante”, acrescentou.

Segundo ele, esta mudança deve ser feita apenas se “a vacina existente não for eficaz, ou não tiver o melhor desempenho”.

“Por enquanto, sabemos que um reforço com a fórmula de base é suficiente”, frisou.

Portanto, continuou Ugur Sahin, “a melhor abordagem para lidar com esta situação é continuar com uma dose de reforço”.

No início de julho, Pfizer e BioNTech anunciaram “resultados promissores” de testes com uma terceira dose e pretendiam solicitar autorização para administrá-la nos Estados Unidos e na Europa.

As declarações de Sahin foram dadas durante a apresentação dos resultados financeiros da BioNTech no segundo trimestre.

Desde o início do ano, o laboratório registrou 7,3 bilhões de euros (em torno de R$ 45 bilhões) de faturamento contra 69,4 milhões de euros (US$ 431 milhões) no mesmo período de 2020, antes de terminar a vacina anticovid-19.

Esta alta “se deve, principalmente, ao aumento rápido do fornecimento da vacina contra a covid-19 em todo mundo”, explicou.

O laboratório já entregou mais de 1 bilhão de doses desde o início de 2021 e espera chegar a 2,2 bilhões até o final do ano.

Apenas com este fármaco, a BioNTech espera faturar US$ 18,7 bilhões (em torno de R$ 116 bilhões) este ano, completou.

Em maio, o laboratório previa US$ 11,5 bilhões (em torno de R$ 71 bilhões) em faturamento anual.

Fonte : R7.

Assine

- Nunca perca uma história com notificações

- Obtenha acesso total ao nosso conteúdo premium

- Navegue gratuitamente em até 5 dispositivos ao mesmo tempo

Últimas notícias

-Publicidade -spot_img

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here