O acadêmico e professor Tarcísio Padilha morreu nesta quinta-feira (9) aos 93 anos de Covid-19 no Rio. Ele era membro da Academia Brasileira de Letras (ABL).

Devido à recomendação para que não haja aglomeração em meio à pandemia, não haverá velório.

Marco Lucchesi, presidente da ABL, lamentou em nota e disse que a academia perde uma de suas figuras mais queridas e admiradas.

“Tarcísio participou da criação de universidades, fundou cátedras, cursos de pós-graduação, conquistando amigos e discípulos. Foi reconhecido como filósofo da esperança não porque a estudou, mas porque soube aplicá-la com sabedoria na sua mundivisão. Ex-presidente da sociedade internacional de filósofos católicos, foi amigo dos últimos Papas, sobretudo de João Paulo II”, escreveu.

Tarcísio Padilha nasceu em 17 de abril de 1928 na capital do Rio, filho de Raymundo Delmiriano Padilha e de D. Mayard Meirelles Padilha.

Era bacharel em Filosofia e Direito pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio); diplomado em Ciências Sociais pelo Instituto de Direito Comparado da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, diplomado pela Escola Superior de Guerra; licenciado em Filosofia pela Universidade Federal Fluminense e doutor em Filosofia pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

Tarcísio foi professor da Universidade do Estado do Rio (UERJ), da PUC-RIO e da Universidade Santa Úrsula.

Fonte: G1.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui