sexta-feira, 19 julho 2024
- Publicidade -
HomeDistrito FederalGreve no metrô dura 4 meses e Ibaneis aguarda TCDF para privatização

Greve no metrô dura 4 meses e Ibaneis aguarda TCDF para privatização

Date:

Related stories

Conselho vota indicação de faixa de pedestre a Patrimônio Cultural Imaterial

Decisão sobre reconhecimento será tomada nesta sexta (19), às...

Sancionada Lei que cria os Conselhos de Juventude do DF

A Lei 7.529/2024, sancionada pelo GDF, foi apresentada pela...

Israel aprova resolução contra criação de Estado palestino

Texto obteve 68 votos a favor, em um Parlamento...

Haddad antecipa anúncio e diz que governo vai congelar R$ 15 bi em despesas

“São R$ 3,8 bilhões de contingenciamento e R$ 11,2...
spot_img

A greve dos metroviários no Distrito Federal completa quatro meses nesta quinta-feira (19/8) e já é a maior de toda a história da Companhia do Metropolitano (Metrô-DF). Em paralisação desde 19 de abril, os empregados da empresa iniciaram o movimento pedindo a manutenção dos planos de saúde, vale-alimentação e pagamento da “quebra de caixa”.

Nesta manhã, durante entrega da revitalização do Setor de Rádio e TV Sul (SRTVS), o governador Ibaneis Rocha (MDB) afirmou que trata-se de greve política contra a concessão da estatal.

O chefe do Palácio do Buriti também afirmou que espera a liberação do Tribunal de Contas do DF (TCDF) para entregar o metrô à iniciativa privada.

“Infelizmente, é uma greve política contra a concessão. Aguardamos a liberação pelo Tribunal de Contas para que a gente possa fazer, no modelo de concessão, a entrega do metrô para a iniciativa privada, trazendo melhoria para a população, que é quem mais sofre com essas greves infindáveis e anuais dos metroviários no Distrito Federal”, explicou Ibaneis.

Assine

- Nunca perca uma história com notificações

- Obtenha acesso total ao nosso conteúdo premium

- Navegue gratuitamente em até 5 dispositivos ao mesmo tempo

Últimas notícias

-Publicidade -spot_img

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here