sábado, 13 julho 2024
- Publicidade -
HomeNoticias'Mata ela!': em desenho, menino de 7 anos reproduz assalto que sofreu...

‘Mata ela!’: em desenho, menino de 7 anos reproduz assalto que sofreu com a mãe a caminho da escola

Date:

Related stories

Terracap reduz pela metade taxa de juros para compra de imóveis

Medida vale para unidades adquiridas por meio de licitação...

Saúde promove treinamento em neuropatia diabética e complicações nos pés

Capacitação visa manter a educação continuada dos profissionais da...

PEC da Anistia para partidos políticos é aprovada em primeiro turno na Câmara

Proposta de Emenda à Constituição isenta partidos de multas...
spot_img

Uma mulher foi assaltada na última sexta-feira (13), quando levava o filho de 7 anos para a escola, no Engenho de Dentro, na Zona Norte do Rio de Janeiro. Tatiana Carvalho, de 40 anos, contou que os criminosos estavam armados e que foi aterrorizante. Ao chegarem em casa, para tentar acalmar a criança, a avó deu papel e canetas para o menino desenhar. Um tempo depois mãe e avó perceberam que a criança tinha ilustrado a cena do assalto.

Nos desenhos, o menino reproduziu a mãe com as mãos para o alto, sendo rendida pelos criminosos, e momento em que um dos bandidos ordenou ao comparsa: “Mata ela.”

“Eu demorei a entender o que estava acontecendo. De repente, a gente foi interpelado por uma moto com dois homens de capacete, eles falaram alguma coisa, eu não entendi e ainda dei uns dois passos para frente, até que eles começaram a gritar que era um assalto, ‘perdeu!’ ,e eu fiquei desesperada”, contou Tatiana.

‘Mata ela!’

A demora em entregar a bolsa gerou uma reação agressiva dos criminosos. Um deles sacou uma arma e apontou na direção de Tatiana, mesmo com a criança ao lado.

“Como eu demorei a entender, eu acho que eu demorei a entregar a bolsa pois, naquele momento de nervoso, quando eu fui entregar a bolsa, o que estava na frente começou a gritar para o carona: ‘Mata ela! Mata ela! Mata ela!’ E meu filho se agarrava mais em mim.

O menino também fez um outro desenho ilustrando o que seria o céu, com anjos, Deus, São Pedro, Maria, José e animais que já conviveram com a família e já faleceram. E explicou que é para lá que a mãe iria se tivesse morrido.

“Foram segundos. Os piores segundos da minha vida. Como mãe, eu sempre me senti uma supermulher, que consigo proteger meu filho, colocá-lo em primeiro lugar. Eu me senti extremamente vulnerável, e ali tinha quase certeza de que ia morrer”, afirmou a mãe da criança.

Fonte: G1.

Assine

- Nunca perca uma história com notificações

- Obtenha acesso total ao nosso conteúdo premium

- Navegue gratuitamente em até 5 dispositivos ao mesmo tempo

Últimas notícias

-Publicidade -spot_img

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here