Albergues viram escolas para abrigar 5,6 mil alunos.

0
39

Governo investe R$ 4,5 milhões e reaproveita 2 espaços que nunca foram usados. Localizados em São Sebastião e Planaltina, obras estão 60% executadas.

Duas grandes estruturas que estavam abandonadas desde 2014 foram recuperadas pelo Governo do Distrito Federal (GDF) e, em breve, vão se transformar em centros de ensino públicos. Os antigos albergues de São Sebastião e Planaltina, que nunca chegaram a funcionar, estão com as obras a todo o vapor e atingiram 60% de execução cada. Os novos espaços vão abrigar 5,6 mil alunos. O investimento do GDF na adaptação dos espaços é de cerca de 4,5 milhões.

Coordenação Regional de Ensino de São Sebastião agora tem sede própria | Foto: Paulo H. Carvalho/Agência Brasília

Em São Sebastião, a Coordenação Regional de Ensino (CRE), que até então funcionava em prédio alugado, já está ocupando as instalações do antigo albergue. Uma mudança que representa uma economia anual de pelo menos R$ 133 mil.

A obra do novo Centro de Línguas (CIL) de São Sebastião – que também vai funcionar no local – já foi finalizada. Quando as aulas presenciais da rede pública forem retomadas, o espaço vai abrigar até três mil alunos divididos em três turnos. O antigo CIL atendia um terço deste número de alunos e funcionava de forma improvisada no Centro de Ensino Fundamental Cerâmica São Paulo.

O restante da área do antigo albergue de São Sebastião será destinado para a construção do Centro Educacional Zumbi dos Palmares

Para essas duas estruturas foram investidos R$ 1,5 milhão, recurso do Programa de Descentralização Administrativa e Financeira (Pdaf). Com os valores foi possível, ainda, a construção de uma oficina de panificação que fica em um espaço dentro da regional de ensino, e toda a produção será revertida para consumo dos alunos do CIL.

O restante da área do antigo albergue de São Sebastião será destinado para a construção do Centro Educacional Zumbi dos Palmares. A previsão de investimento nele é de R$ 2 milhões, sendo que, quando for concluído, terá capacidade para atender mil alunos de anos finais do ensino fundamental e também do ensino médio.

“Os albergues eram obras abandonadas, um dinheiro público desperdiçado por gestões que não souberam fazer a condução correta, e agora nós vamos entregar essas estruturas para a sociedade”, destaca o governador Ibaneis Rocha.

Outro albergue transformado pelo GDF é o de Planaltina, onde vão nascer o Centro Educacional Águas do Cerrado (Cedac) e o Centro de Educação Infantil Pipiripau

O administrador regional de São Sebastião, Alan Valim, afirma que as novas estruturas podem ser consideradas um marco histórico, uma vez que era um dos maiores espaços físicos da cidade e se encontrava em desuso. “Por determinação do governador Ibaneis Rocha, o albergue foi transformado. A obra teve início em 2020 e a administração cuidou da parte externa e dos estacionamentos. A sinalização ficou a cargo do Detran-DF”, explica o gestor.

Outro albergue transformado pelo GDF é o de Planaltina, onde vão nascer o Centro Educacional Águas do Cerrado (Cedac) e o Centro de Educação Infantil Pipiripau. Juntas, as duas instituições vão somar 1,6 mil vagas e trazer vida ao antigo terreno abandonado.

Com 60% das obras executadas, o Cedac será concluído no segundo semestre deste ano. Já o centro para ensino infantil será finalizado em 2022.

“Grande parte das vagas nós vamos disponibilizar para famílias carentes do Arapoanga. Isso vai possibilitar diminuir a concentração de alunos em algumas escolas e evitar que estudantes façam grandes deslocamentos no trajeto para escola, uma vez que estarão mais perto de casa”, explica Marcos Souza, coordenador regional substituto da Regional de Planaltina. “Vai ser um ganho enorme para a educação de Planaltina”, acrescenta.

De um albergue abandonado para um prédio funcional que vai atender demandas da população

Complexo Educacional de São Sebastião

O Complexo Educacional de São Sebastião está localizado às margens da DF-473. O espaço de 4,6 mil metros quadrados estava abandonado desde 2014, sofrendo com depredações. A atual gestão não economizou esforços para que o terreno voltasse a ser utilizado pela população.

Segundo Alan Valim, as novas estruturas chegam para atender demandas de regiões da cidade que carecem de atenção. ‘Temos entre 20 a 30 mil pessoas nessa região e muitas delas com filhos que precisam do acesso à educação. O centro de ensino chega para atender moradores do Morro da Cruz, Zumbi dos Palmares, Crichá e Capão Comprido.

Coordenadora da Regional de Ensino de São Sebastião, Luciana Pontes projeta a conclusão das obras por completo no ano que vem. “Sessenta por cento da obra está executada. A sede da CRE e o CIL estão prontos, e pretendemos ter o Centro Educacional Zumbi dos Palmares funcionando no início de 2022”, afirma.

Planaltina

O Cedac de Planaltina terá 16 salas de aula e de informática, laboratório de ciências, refeitório, cantina, auditório e biblioteca para atender alunos da pré-escola e dos ensinos fundamental e médio. Já o Centro de Educação Infantil Pipiripau é destinado a alunos da pré-escola. Até o momento, foram investidos R$ 3 milhões na obra.

Atualmente, a obra se concentra nos serviços de piso, telhado e forro. As partes de hidráulica e elétrica foram finalizadas.

Agencia Brasil.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui