Deputado e lider do partido foi vaiado por ter apoiado o impeachment da então presidente Dilma Rousseff em 2016; novas conversas entre as legendas ainda devem ocorrer para discutir a situação.

O presidente do Solidariedade, Paulinho da Força, cancelou um evento que seria usado para oficializar o apoio à pré-candidatura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) ao Palácio do Planalto. Entretanto, não descartou estar ao lado do petista em outubro de 2022. A decisão ocorreu depois que o deputado foi vaiado pela militância do Partido dos Trabalhadores em um encontro entre sindicalistas e o ex-presidente. A presença de Paulinho da Força no evento causou um mal estar porque, em 2016, ele votou a favor impeachment da então presidente Dilma Rousseff (PT).

O evento que o Solidariedade iria oficializar o apoio à chapa Lula-Alckmin estava marcado para o dia 3 de maio. Paulinho da Força disse que gostaria de apoiar o ex-presidente Lula, mas completou que o PT precisa decidir qual tipo de aliança quer firmar para as eleições. Paulinho da Força sinalizou que vai discutir a questão com dirigentes e espera que o PT faça o mesmo. Depois disso, novas conversas podem ocorrer para definir se Solidariedade e PT estarão juntos nesta eleição.

JP News.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui