sexta-feira, 19 julho 2024
- Publicidade -
HomeBrasíliaUnB vai isentar taxas para revalidação de diplomas de refugiados

UnB vai isentar taxas para revalidação de diplomas de refugiados

Date:

Related stories

Conselho vota indicação de faixa de pedestre a Patrimônio Cultural Imaterial

Decisão sobre reconhecimento será tomada nesta sexta (19), às...

Sancionada Lei que cria os Conselhos de Juventude do DF

A Lei 7.529/2024, sancionada pelo GDF, foi apresentada pela...

Israel aprova resolução contra criação de Estado palestino

Texto obteve 68 votos a favor, em um Parlamento...

Haddad antecipa anúncio e diz que governo vai congelar R$ 15 bi em despesas

“São R$ 3,8 bilhões de contingenciamento e R$ 11,2...
spot_img

Pessoas com visto humanitário ou refugiadas no Brasil serão isentadas da taxa de revalidação de diplomas gerados pela Universidade de Brasília (UnB).

A decisão, tomada pelo Conselho de Administração (CAD) da UnB, na semana passada, tem como objetivo “facilitar o acesso desse público à educação, além de fortalecer as políticas de direitos humanos da universidade”.

De acordo com o relato de Leonardo Cavalcanti, coordenador científico do Observatório das Migrações (Obmigra) e professor da universidade, as pessoas pagavam taxas entre R$ 3 mil e R$ 4 mil pelo serviço.

Segundo a UnB, a iniciativa foi tomada após pedidos feitos pelo Comitê Nacional para os Refugiados (Conare), do Ministério da Justiça, do Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados (Acnur) e do Instituto Migrações e Direitos Humanos (IMDH).

“São pessoas que muitas vezes ao deixarem os seus países saem só com a roupa do corpo. Hoje temos mais um marco dos direitos humanos na UnB”, comemorou a reitora Márcia Abrahão.

Conforme informou a UnB, o isenção era, anteriormente, oferecida apenas a servidores docentes e técnicos-administrativos da Universidade.

“A aprovação da isenção de taxas para refugiados e pessoas com visto humanitário é um passo a mais no que diz respeito à política de inclusão social promovida pela Universidade de Brasília, possibilitando que esse grupo de pessoas possa usufruir com maior facilidade o acesso à educação ou mesmo de se integrarem ao mercado de trabalho, buscando por vagas de emprego que exigem graduação e pós-graduação, a partir da revalidação de diplomas obtidos no exterior”, pontuou o secretário de Assuntos Acadêmicos, Henrique Soares.

Assine

- Nunca perca uma história com notificações

- Obtenha acesso total ao nosso conteúdo premium

- Navegue gratuitamente em até 5 dispositivos ao mesmo tempo

Últimas notícias

-Publicidade -spot_img

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here