Escolas de três regiões apresentam os maiores índices de violência.

0
25

Unidades de São Sebastião, Ceilândia e Plano Piloto precisam de atenção especial do poder público

A Secretaria de Educação do Distrito Federal mapeou as 125 escolas públicas com os maiores índices de violência escolar. A pasta, apesar de não divulgar os nomes, informou que as unidades de ensino ficam em São Sebastião, Ceilândia e Plano Piloto.

De acordo com o Batalhão de Polícia Escolar informou que, até o fim de março, foram registradas 121 ocorrências nas proximidades de escolas em toda capital, ou seja, mais de uma por dia.

“Eu acredito muito no atendimento psicossocial nas escolas como ferramenta para combater essa situação de violência entre os jovens”, destaca a mobilizadora social Renata D’Aguiar. “Com o retorno das aulas presenciais, faz-se necessário o acompanhamento de um profissional especializado para saber como o isolamento ocasionado pela pandemia afetou esse público”, complementa.

Preocupada com a situação, a mobilizadora, que também é fundadora do instituto Reciclando o Futuro – instituição que faz serviços sociais desde 2017 em todo o Distrito Federal –, tem uma reunião marcada com o coronel Jorge Eduardo Naime, chefe do Departamento Operacional da Polícia Militar. “O objetivo é levar outros casos ainda não relatados pela grande mídia e debater sugestões para que a população e o poder público possam executar em parceria com o intuito de solucionar essa questão”, destaca Renata D’Aguiar.

*Casos recentes*
Um estudante, de 17 anos, foi esfaqueado na barriga durante uma briga no Centro de Ensino Médio 3, de Ceilândia. O adolescente foi levado para o hospital pelo Serviço de Atendimento Médico de Urgência (Samu), em estado grave.

Dias depois, uma adolescente, de 14 anos, foi esfaqueada no Centro de Ensino Fundamental do Bosque, em São Sebastião. Segundo a Polícia Militar, o agressor é um jovem de 15 anos. Testemunhas disseram que o suspeito carregava a faca na mochila e que, durante a aula de educação física, atacou a vítima. A adolescente foi atendida pelo Corpo de Bombeiros (CBMDF), e precisou ser levada para o Hospital Regional do Paranoá.

Uma jovem apontou uma arma para a cabeça de uma aluna, durante uma briga em frente ao Centro Educacional São Francisco, o CED Chicão, em São Sebastião, no Distrito Federal. A confusão ocorreu e as imagens foram publicadas em redes sociais.

Da Redação.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui