terça-feira, 25 junho 2024
- Publicidade -
HomeOutrosAprenda definitivamente a diferença entre tanino e acidez do vinho

Aprenda definitivamente a diferença entre tanino e acidez do vinho

Date:

Related stories

Homem é preso após agredir e esganar companheira em Formosa. Vídeo

Policiais civis da Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher...

Pé de coelho: polícia prende grupo por golpe de R$ 100 mil em lotérica

As polícias civis de Goiás e do Pará deflagraram,...

Ônibus escolar pega fogo em garagem na Cidade do Automóvel. Vídeo

Um ônibus de transporte escolar pegou fogo em uma...

MP e CLDF apuram expulsões de autistas no Colégio Militar Tiradentes

Após famílias denunciarem a exclusão de estudantes neurodivergentes do...

Denúncia sobre sumiço de rim: corpo de idosa será exumado nesta terça

O Tribunal de Justiça do Distrito Federal (TJDFT) determinou...
spot_img

Uma das dúvidas mais frequentes para quem começa a beber vinho está relacionada à diferença entre tanino e acidez. No artigo publicado nesta coluna no mês passado, eu expliquei bem direitinho o que são os taninos e para que servem. Hoje vou compará-lo à acidez para tentar esclarecer de forma prática a diferença entre cada um desses compostos do vinho.

De forma resumida, o tanino é, de forma bem objetiva, aquela substância encontrada nos vinhos tintos que provoca uma sensação de amargor e de “travamento” da língua, igual à que acontece quando se come uma banana verde. O tanino é muito mais perceptível nos vinhos tintos, pois, como nos brancos a fermentação acontece, em geral, sem a presença das partes sólidas das uvas (inclusive casca), esse componente aparece em quantidades mínimas sendo difícil detectá-lo.

Já a acidez é aquela sensação de salivação nas laterais da gengiva, algo que ocorre como se estivéssemos chupando um limão. Todos os vinhos contém uma variedade de ácidos naturais, principalmente o ácido tartárico, o málico, o láctico e o cítrico. Além de evitar que o vinho se estrague durante a fermentação, os ácidos contrabalançam a doçura do vinho e lhe conferem equilíbrio e um gosto mais fresco. A acidez equilibrada é bem-vinda tanto em vinhos tintos como em vinhos brancos. Nos brancos, particularmente, é essencial para para garantir a refrescância e até mesmo a longevidade.

Então, quando você for degustar um vinho, preste bastante atenção a essas sensações percebidas na boca. Se você sentir secura após degustá-lo, então, provavelmente, estará apreciando um vinho tânicoCaso você salive, estará diante de um vinho ácido. Vale lembrar que um não exclui o outro e que o mais importante é o equilíbrio tanto do tanino quanto da acidez. Vale ressaltar ainda que vinho com excesso de tanino é chamado de “duro” e um vinho sem acidez é conhecido como “chato“.

 

Assine

- Nunca perca uma história com notificações

- Obtenha acesso total ao nosso conteúdo premium

- Navegue gratuitamente em até 5 dispositivos ao mesmo tempo

Últimas notícias

-Publicidade -spot_img

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here